Conheça todos os formatos de mangás publicados

Fonte: Freepik

Conforme prometido na matéria sobre os estilos de mangás publicados, hoje iremos falar sobre os formatos em que os mangás são publicados.

Uma prática comum no Brasil, diferente dos outros países, era dividir os volumes originais em dois, trazendo os famosos meio-tanko. Porém, essa prática tem sido cada vez menos usada por aqui, mantendo-se apenas em publicações que já estavam em andamento. Atualmente, as publicações no Brasil tem saído mais próximas ao formato original japonês.

Vale ressaltar que inicialmente os mangás no Japão saem em revistas e trazem um compilado de várias publicações. Cada revista possui um público-alvo e suas periodicidades podem variar. Somente após fazer sucesso nessas revistas é que os mangás recebem uma publicação própria, no formato que conhecemos, encadernada, com notas do autor e sobrecapas. Essas edições possuem alguns formatos específicos e vai depender muito do mangá que está sendo publicado ou ainda se é um relançamento.

Confira a seguir os principais formatos de mangás que são publicados atualmente:

Tankoubon

Fonte: Editora Panini

O formato mais comum de ser encontrado atualmente aqui no Brasil, o tankoubon possui normalmente de 180 à 220 páginas e o tamanho é aproximadamente de 13cm × 18cm. Em terras nipônicas, esse formato também é utilizado para livros (de apenas um volume), levando o mesmo nome. Normalmente mangás shonen e shoujo são publicados nesse formato.

O termo tankoubon também é utilizado como uma classificação geral, se referindo a um volume de mangá. Apesar de seguir o padrão citado anteriormente, podem acontecer variações no número de páginas e tamanho.

Wideban

Fonte: ameblo.jp

O formato wideban é maior, sendo publicado no tamanho 14,8 cm × 21,0 cm (folha A5) aproximadamente e possui um número de páginas semelhante ao tankoubon. Geralmente os mangás seinen josei, são publicados em edições wideban, após a publicação em revistas.

Quando uma série é primeiramente publicada em formato tankoubon, no seu relançamento virá em formato wideban, mas cada volume terá mais páginas do que na edição original, e, portanto, a série terá menos volumes.

Kanzenban

Fonte: Editora Panini

O formato de mangá luxuoso, o kanzenban possui mais páginas, com papel de altíssima qualidade, um maior número de páginas coloridas e um acabamento primoroso. Pode conter cenas inéditas e vários extras.

Kyukyokuban

Fonte: Editora JBC

O kyukyokuban é uma outra edição de luxo, porém, essa costuma surgir anos após a edição kanzenban de uma obra e compartilha das mesmas características. A principal diferença é o tamanho, que é menor e mais parecido com o do tankoubon.

Bunkoban

Fonte: amazon.co.jp

O formato bunkoban normalmente é utilizado em relançamentos, vindo com mais páginas que a versão original e tem o tamanho de 10,5 cm × 14,8 cm. Por possuir mais páginas, o número de volumes nesse formato é menor.

O principal objetivo desse formato é ser uma edição mais barata e perfeita para guardar e colecionar com mais praticidade.

Aizouban

Fonte: Editora JBC

O formato aizouban também é conhecido como edição favorita. Possui uma qualidade superior aos demais e muito mais páginas. Por conta de suas características, tem um valor mais elevado e normalmente é uma edição limitada. Em alguns casos, essa edição pode ultrapassar mil páginas.

Shinsouban

Fonte: myacg.com.tw

Shinsouban significa, literalmente, nova edição, e nesse sentido se assemelha ao wideban. Geralmente os mangás publicados nesse formato possuem novas capas, novas páginas coloridas e outros extras. Essa é uma boa forma para revender o mangá.

Kaiteiban

Fonte: Editora New Pop

O Kaiteiban é a edição revisada. Nesse formato de publicação a obra é reeditada pelo autor e, com isso ganha novos desenhos, novos capítulos e páginas coloridas.

Soshuhen

Fonte: bleachmx.fr

O formato soshuhen é relativamente novo e é utilizado pela editora Shueisha, maior editora do japão. Uma edição nesse formato possui o tamanho 17,6 cm × 25 cm (folha B5, maior que um kanzenban) e reproduz similarmente capas de capítulos e páginas coloridas, porém incluem uma variedade de conteúdos de bônus, como pôsteres e entrevistas. A maioria dos lançamentos soshuhen são para mangás populares com publicações em andamento.

Eles também contêm muito mais páginas do que um tankoubon padrão e, portanto, apresentam mais capítulos em menos volumes.

Full Color

Fonte: amazon.co.uk

Esse lindo formato, é uma edição de luxo, estilo graphic novel, que mostra uma versão 100% colorida de um mangá. Sendo um formato muito desejado pelos colecionadores para várias obras.

Algumas curiosidades

One-shots

One-shot se refere a um mangá que possui apenas um volume, ou seja, uma história completa e fechada, ideal para quem busca histórias curtas. Por vezes, pode ser observado junto de uma mangá one-shot, como um extra, os yomikiri, que nada mais é que uma história de apenas um capítulo.

Geralmente yomikiris são ideias que o autor não levou adiante ou ainda pode ser usado como uma estratégia para ver a reação do público, definindo se vale ou não a pena continuar o desenvolvimento.

Doujinshis

Doujinshis são historias curtas geralmente baseadas em um mangá ou livro já existentes, apesar de existirem também histórias originais. Essas histórias são feitas por autores independentes, ou seja, ele fica responsável por todos os custos de produção, imagem e distribuição. Essa é uma boa forma para os mangakás iniciarem sua trajetória. Fora do Japão, esse tipo de material  é normalmente chamado de Fanzine.

Art Book

O desejo de muitos colecionadores, os art books são ideais para os amantes de character design e imagens inéditas. Um art book nada mais é um livro de imagens com várias ilustrações, muitas exclusivas, character design e sketches. Esse formato não é uma exclusividade para os mangás, existem art books de jogos, artistas, entre outros.

Guide Book

Os guide books são os materiais que possuem muitas informações sobre a série. Trazem conteúdos sobre os perfis dos personagens, alguns sketches e comentários sobre a criação da obra. É uma ótima pedida para um colecionador que deseja saber tudo sobre uma obra. A principal diferença entre guide books e art books, é que o primeiro traz muitas informações sobre a obra, já o segundo foca mais na arte.

Fonte: Site Mangás Brasil


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s